domingo, 18 de dezembro de 2011

Um Presépio na America

um dos meus presépios no Rio

Há cena mais emocionante do que contemplar Jesus na manjedoura, ladeado por Maria e José e todos os outros personagens daquela noite santa em Belém? A simplicidade e o Amor que emanam do presépio sempre enterneceram meu coração, mas fiquei ainda mais suscetível com a idade. Pensei aproveitar uma breve viagem aos EUA para procurar um presépio para minha filha recém-casada. Senti-me abençoada pela sorte quando descobri uma loja enorme só de enfeites natalinos, bem pertinho de nosso hotel, em Skokie, norte de Chicago. 

Entrei, tirei as luvas e decidi perguntar à vendedora em que sessão poderia encontrar os presépios. Estupefação foi meu sentimento ao ser informada de que não havia qualquer cena da Natividade, para não incentivar o culto de imagens. Havia Papais Noéis e renas de todos os tipos e tudo o mais que se possa imaginar, mas nada sobre Jesus, Maria, José, Reis Magos ou Pastores. Perdi até a vontade de olhar a bela loja. Vesti as luvas e comecei a lembrar da nova moda que incentiva a desejar "Happy Holidays" (Boas Festas) em vez de "Merry Christmas" (Feliz Natal).

Ganhando coragem para enfrentar o vento gelado e os demorados sinais da Skokie Boulevard, atravessamos em direção ao enorme Westfield Old Orchard Mall, grandioso templo do consumo, onde um mix de lojas maravilhosas agrada todos os gostos e faixas etárias: GAP, Hollister, Sephora, Abercombrie & Fitch, Macy's, The Children's Place, Bloomingdale's, Godiva, Vera Bradley, Nordstrom, Barnes & Noble, entre outras. O shopping está lindamente decorado, há árvores enormes enfeitadas com bolas coloridas e muitas luzes. Mas não tive a sorte de encontrar qualquer tipo de presépio. Na arrumada Skokie, o Natal parecia ser apenas uma festa consumista. Uma ida à Igreja de St. Peter renovou minhas esperanças. A Missa de domingo estava lotada e precisamos de ajuda para encontrar lugares para sentar. As vozes angélicas do coral enchiam a nave. Que bela experiência!

No último dia nos EUA, voltamos à Clínica do Dr. Mark Zukowski, em Wilmette. Enquanto aguardávamos o doutor, chamaram-me a atenção umas figurinhas em cima do balcão da sala de espera. Aproximei-me e lá estava um pequenino presépio de louça, a única cena do nascimento de Jesus que encontrei nesta minha visita à América. Deus abençoe o habilidoso cirurgião e sua dedicada equipe. E Feliz Natal a todos!

presépio na clínica em Wilmette 

terça-feira, 29 de novembro de 2011

O Cético e o Lúcido


O CÉTICO E O LÚCIDO
   No ventre de uma mulher grávida estavam dois bebês. O primeiro pergunta ao outro:
- Você acredita na vida após o nascimento?

- Certamente. Algo tem de haver após o nascimento. Talvez estejamos aqui principalmente porque nós precisamos nos preparar para o que seremos mais tarde.

- Bobagem, não há vida após o nascimento. Como verdadeiramente seria essa vida?

- Eu não sei exatamente, mas certamente haverá mais luz do que aqui. Talvez caminhemos com nossos próprios pés e comeremos com a boca.

- Isso é um absurdo! Caminhar é impossível. E comer com a boca? É totalmente ridículo! O cordão umbilical nos alimenta. Eu digo somente uma coisa: A vida após o nascimento está excluída – o cordão umbilical é muito curto.

- Na verdade, certamente há algo. Talvez seja apenas um pouco diferente do que estamos habituados a ter aqui.

- Mas ninguém nunca voltou de lá, depois do nascimento. O parto apenas encerra a vida. E afinal de contas, a vida é nada mais do que a angústia prolongada na escuridão.

- Bem, eu não sei exatamente como será depois do nascimento, mas com certeza veremos a mamãe e ela cuidará de nós.

-  Mamãe? Você acredita na mamãe? E onde ela supostamente está?

- Onde? Em tudo à nossa volta! Nela e através dela nós vivemos. Sem ela tudo isso não existiria.

  - Eu não acredito! Eu nunca vi nenhuma mamãe, por isso é claro que não existe nenhuma.

- Bem, mas às vezes quando estamos em silêncio, você pode ouvi-la cantando, ou sente, como ela afaga nosso mundo. Saiba, eu penso que só uma  vida real nos espera e agora apenas estamos nos preparando para ela…



quinta-feira, 10 de novembro de 2011

O Papa e os Agnósticos

Bento XVI no encontro em Assis

"Ao lado destas duas realidades, religião e anti-religião, existe, no mundo do agnosticismo em expansão, outra orientação de fundo: pessoas às quais não foi concedido o dom de poder crer e todavia procuram a verdade, estão à procura de Deus. Tais pessoas não se limitam a afirmar «Não existe nenhum Deus», mas elas sofrem devido à sua ausência e, procurando a verdade e o bem, estão, intimamente estão a caminho d’Ele. São «peregrinos da verdade, peregrinos da paz». Colocam questões tanto a uma parte como à outra. Aos ateus combativos, tiram-lhes aquela falsa certeza com que pretendem saber que não existe um Deus, e convidam-nos a tornar-se, em lugar de polémicos, pessoas à procura, que não perdem a esperança de que a verdade exista e que nós podemos e devemos viver em função dela. Mas, tais pessoas chamam em causa também os membros das religiões, para que não considerem Deus como uma propriedade que de tal modo lhes pertence que se sintam autorizados à violência contra os demais. 

Estas pessoas procuram a verdade, procuram o verdadeiro Deus, cuja imagem não raramente fica escondida nas religiões, devido ao modo como eventualmente são praticadas. Que os agnósticos não consigam encontrar a Deus depende também dos que crêem, com a sua imagem diminuída ou mesmo deturpada de Deus. Assim, a sua luta interior e o seu interrogar-se constituem para os que crêem também um apelo a purificarem a sua fé, para que Deus – o verdadeiro Deus – se torne acessível. Por isto mesmo, convidei representantes deste terceiro grupo para o nosso Encontro em Assis, que não reúne somente representantes de instituições religiosas. Trata-se de nos sentirmos juntos neste caminhar para a verdade, de nos comprometermos decisivamente pela dignidade do homem e de assumirmos juntos a causa da paz contra toda a espécie de violência que destrói o direito". (palavras de Bento XVI no diálogo inter-religioso em Assis, trecho selecionado por Gabriel Resgala no blog Vivo pela Vida)


segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Immaculée Ilibagiza

'Nasci no paraíso. 

Pelo menos era assim que me sentia a respeito da minha terra natal durante meus primeiros anos de vida.

Ruanda é um país pequenino, engastado como uma jóia na África Central. Sua beleza é tanta que é impossível não ver a mão de Deus no ondular de suas luxuriantes colinas, montanhas envoltas em névoa, vales verdejantes e lagos que cintilam. A brisa suave que desce das montanhas, por entre florestas de pinheiros e cedros, traz consigo o doce perfume dos lírios e dos crisântemos. E o clima é tão ameno o ano todo que os alemães, chegados no final da década de 1830, chamavam-na "terra da eterna primavera".

Durante a infância, jamais me falaram sobre a existência das correntes do mal que um dia dariam origem ao holocausto que inundou meu país num banho de sangue. A menina que eu era só conhecia do mundo a encantadora paisagem ao seu redor, a gentileza dos vizinhos e o amor profundo de meus pais e irmãos. Em nossa casa, racismo e preconceito eram totalmente desconhecidos. Eu não tinha consciência de que as pessoas pertenciam a tribos e raças diferentes e, até entrar para a escola, jamais havia escutado palavras como tútsi ou hútu.' (Sobrevivi para Contar - Immaculée Ilibagiza, editora Fontanar)

Immaculée escapou do massacre de 1994, em Ruanda, escondida com outras sete moças num banheiro diminuto, durante três meses. A engenheira africana sobreviveu graças a sua fé, abandonou o sentimento de vingança e perdoou os assassinos de sua família, recomeçando a vida. Está visitando o Brasil, onde acaba de dar uma palestra emocionante no Teatro Oi Casagrande, no Leblon. O auditório lotado também conheceu hoje a Orquestra Filarmônica do Rio de Janeiro, aplaudidíssima. Fechando a noite, a querida bateria da Beija-Flor. Que noite!

sábado, 8 de outubro de 2011

Inseguros e timidos

'A personalidade insegura não tem uma base de idéias firme. É como um navio cujo piloto não sabe a que porto se dirige. Balança ao sabor dos acontecimentos. Os pressentimentos negativos quanto ao futuro deixam-na apavorada. Deprime-se por qualquer apreensão pessimista. Tem a a sensação de ser arrastada de cá para lá por forças desconhecidas. Como não tem uma fé profunda, acaba por dar valor a qualquer coisa que se lhe apresente como tábua de salvação. E acaba caindo na crendice e na superstição.

Esse homem duvida, duvida sempre. Tem a impressão de estar continuamente na encruzilhada de um caminho sem saber exatamente qual a vereda que deve escolher. Não tem critérios de opção. Isso o angustia. Será que acertei? Que será de mim no futuro? Na realidade, para onde me dirijo? Poderei ser feliz algum dia? Falta-lhe esse tranquilo abandono de quem sabe que se encontra nas mãos de um Pai amoroso que está mais interessado na sua felicidade do que ele próprio. Esse homem flutuante, intranquilo, sofre muito. Dá pena. Está com saudades de um lar, de proteção, de segurança. Está precisando de Deus.' (Fortaleza, Rafael Llano Cifuentes - Quadrante)

Foto de João Quental

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Wangari Maathai

Foto do Guardian
Domingo, dia 25 de setembro de 2011, Wangari Muta Maathai morreu de câncer em Nairóbi, aos 71 anos de idade. A professora queniana, doutora em biologia e defensora do meio-ambiente, responsável pelo projeto que plantou mais de 45 milhões de árvores na África foi a primeira mulher do continente a receber o prêmio Nobel da Paz (2004). Wangari fundou o movimento do Cinturão Verde Pan-africano (Pan-African Green Belt Network) na década de 70. (Os dados são da Wikipedia)

Trabalhando com grupos voluntários, a professora percebeu que a rápida deterioração do meio-ambiente estava afetando a qualidade de vida das mulheres da área rural do Quênia. Incentivou-as então a plantar árvores nas fazendas, escolas e terrenos de Igrejas, para garantir o futuro suprimento de lenha, para proteger fontes de água e a colheita. 

Em 2006, Maathai começou a campanha pela plantação de 1 bilhão de árvores novas para enfrentar o aquecimento global. É uma campanha simbólica, pois o problema do desflorestamento é tão agudo que seriam necessárias 140 bilhões de novas árvores para compensar os 130 milhões de hectares de terra devastada. (dados do Guardian) Mas o exemplo da bióloga do Quênia permanece uma inspiração para quem quiser contribuir para melhorar o mundo em que vivemos.

domingo, 18 de setembro de 2011

E+Blog Rio na Arquidiocese do RJ

Diversidade, testemunho e fé na blogosfera

Seguindo o exemplo do Vaticano, que reuniu 150 blogueiros de todo o mundo em maio deste ano, a Arquidiocese carioca chamou os blogueiros do Rio para um agradável e proveitoso encontro neste sábado, 17 de setembro. Apareceu gente moça, gente da melhor idade, alguns religiosos e muitos leigos. Aliás, foi lembrado o ponto 209 do Documento de Aparecida: Os leigos são homens da Igreja no coração do mundo e homens do mundo no coração da Igreja. Nossa missão é levar o testemunho da Boa Nova, difundir os valores humanos e anunciar de maneira positiva a mensagem de Cristo.

Alguém disse que os blogs são importantes por atingirem o coração das pessoas, mesmo à distância. Para isso é importante ser íntegro, evitando a dissonância entre o ser e o agir. Para evangelizar, os apóstolos virtuais precisam se abastecer, enriquecer sua formação cristã, conhecer a realidade da Igreja.  A Arquidiocese do Rio de Janeiro coloca à nossa disposição o Portal da Arquidiocese, a Radio Catedral, a WebTV Redentor e o Jornal Testemunho de Fé como meios de informação fidedigna. As equipes dessas mídias são pequenas, mas suprem com ardor e dedicação seus limitados recursos materiais.  

No 1º E+Blog Rio, uma acolhida simpática propiciou um ambiente descontraído, alegre, num dia em que as horas voaram. Pela manhã houve palestras informativas e uma mesma redonda, intercaladas com pausas para um café quentinho, acompanhado de bolinhos deliciosos. Depois do almoço foi a vez da troca de idéias entre os participantes, divididos em 4 grupos. Felizmente, esse é apenas o primeiro passo de um caminho de formação. Dia 23 de outubro de 2011 tem mais.  Será o Encontro das Mídias Sociais e Novas Tecnologias, de 9 às 17 horas, no simpático prédio da Arquidiocese, no bairro da Glória.
Os primeiros a chegar
Aldo Marques, Alexandra Gurgel, Paulo Moraes, Flor Martha Ferreira

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Oscar Wilde e De Profundis

A sociedade, tal como a constituímos, não terá mais lugar para mim, nem me oferecerá nenhum.  Mas a Natureza, cujas doces chuvas caem tanto sobre os injustos como sobre os justos, terá nas rochas algum esconderijo onde possa me ocultar, e me oferecerá vales secretos em cujo silencio poderei chorar sem que me perturbem.  Ela fará resplender as estrelas na escuridão para que eu não cambaleie nas trevas; fará soprar o vento sobre o rasto de meus passos, para que ninguém me persiga à morte; lavar-me-á com suas abundantes águas, e curar-me-á com suas ervas amargas. (Oscar Wilde, em De Profundis, como aparece na introdução de Otto Schneider a Os Mais Brilhantes Contos - Edições de Ouro, da Editora Tecnoprint)

sábado, 27 de agosto de 2011

Ben Carson e a Educação dos Filhos

O trabalho mais importante é a educação dos filhos
A maneira mais simples de dizer isso: eu acredito na minha mãe
Dr. Benjamin Carson
Minha crença começou quando eu era apenas um garoto.  Eu sonhava tornar-me um médico.  Minha mãe era empregada doméstica.  No seu trabalho ela observou que pessoas bem-sucedidas gastavam mais tempo lendo do que vendo televisão.  Ela avisou a meu irmão e a mim que, durante a semana, só poderíamos assistir 2 a 3 programas de TV pre-selecionados.

Com nosso tempo livre, tínhamos que ler 2 livros, cada um de nós, emprestados na Biblioteca Pública de Detroit.  Depois deveríamos entregar, por escrito, relatórios sobre esses livros.  Ela marcava os textos, sublinhando e destacando. Anos depois, percebemos que essas marcações eram um recurso que usava para nos estimular na leitura.  Minha mãe era analfabeta; ela só pôde estudar até a terceira série.

Embora não tivéssemos dinheiro, entre as capas daqueles livros, eu podia ir a qualquer lugar, fazer qualquer coisa e ser qualquer um.  Quando entrei para o ensino médio, eu era um aluno nota dez, mas não por muito tempo.  Eu queria roupas da moda.  Eu queria sair com os caras.  Deixei de ser um estudante excelente e me tornei medíocre, mas eu não me importava.  Eu estava enturmado, eu era legal.

Uma noite minha mãe chegou em casa de seus múltiplos trabalhos e eu reclamei que não tinha suficientes camisetas italianas.  Ela disse: "Tudo bem, eu te dou todo o dinheiro que ganhar esta semana esfregando o chão e lavando banheiros.  Você compra comida e paga as contas.  Com o dinheiro que sobrar, você pode comprar quantas camisas italianas quiser."

Fiquei muito satisfeito com esse acordo, mas, depois que eu dividi o dinheiro, não sobrou nada.  Percebi que minha mãe era um gênio financeiro por ser capaz de manter um teto sobre nossa cabeça, botar alguma comida na mesa e, além disso, conseguir comprar roupas.

Também percebi que gratificação imediata não ia me levar a lugar algum.  Sucesso requer preparação intelectual.  Voltei aos meus estudos e me tornei um aluno nota dez de novo e, eventualmente, realizei meu desejo e me tornei médico.

Através dos anos, a firmeza da fé que minha mãe tinha em Deus me inspirou, particularmente quando eu tinha que realizar cirurgias extremamente difíceis ou quando eu mesmo temi pela minha saúde.

Alguns anos atrás descobri que estava com uma forma agressiva de câncer da próstata,  Disseram-me que podia ter se espalhado pela coluna.  Minha mãe ficou firme em sua fé em Deus.  Nunca se atormentou.  Ela disse que Deus ainda tinha planos para mim, não havia possibilidade de que isso fosse um problema mais grave.  A anormalidade na minha espinha dorsal revelou-se benigna.  Fui operado e estou curado.

Minha história, na verdade, é a história de minha mãe - uma mulher com pouca educação formal ou bens materiais - que usou sua posição materna para mudar a vida de muitas pessoas em todo o mundo.  Não há trabalho mais importante do que a educação dos filhos.  Nisto eu acredito.

O dr. Benjamin Carson é diretor de neurocirurgia pediátrica no Centro de Crianças do Hospital John Hopkins.  Sua especialidade inclui separar gêmeos siameses e fazer cirurgia no cérebro para controlar acessos.  A fundação de bolsas criada por Carson ajudou 1.700 alunos durante o curso na universidade.  Sua mãe está aposentada e vive com Carson e sua família.

(tradução de uma entrevista do dr. Benjamin para a radio NPR, em 10 de Outubro de 2005)

Em algumas locadoras ainda pode ser encontrado o filme sobre sua vida  "Mãos Talentosas - a História de Ben Carson".  Também pode ser baixado da internet ou comprado na Amazon.  Ainda há 10 exemplares em estoque, hoje, por US$ 12,99.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Cristo e Dostoyevsky

Cristo na Tormenta, de Rembrandt

"Sou filho deste século, filho da incredulidade e das dúvidas, e continuarei a sê-lo até o dia da minha morte.  Mas a minha sede de fé sempre me causou uma profunda tortura.  Vez por outra, Deus envia-me momentos de calma total, e foi nesses momentos que formulei o meu credo pessoal: o de que ninguém é mais belo, profundo, compreensivo, conforme à razão, viril e perfeito  que Cristo.  Mas, além disso - e digo-o com um amor entusiasta - não pode haver nada melhor. Mais ainda: se alguém me provasse que Cristo não é a Verdade, e se se provasse que a Verdade está fora de Cristo, preferiria ficar com Cristo a ficar com a verdade".  (Fyodor Mikhaylovich Dostoyevsky) 

Encontrei esta citação no livro 'Mitologias modernas', de José Ramón Ayllon (Editora Quadrante).  As palavras do escritor russo exprimem exatamente o que penso e sinto sobre Jesus Cristo e a existência de Deus.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Ingratidão

Blossoming Almond Tree, de Van Gogh

Nunca mais me esqueci!... Eu era criança
E em meu velho quintal, ao sol-nascente,
Plantei, com a minha mão ingênua e mansa,
Uma linda amendoeira adolescente.

Era a mais rútila e íntima esperança...
Cresceu... cresceu... e, aos poucos, suavemente,
Pendeu os ramos sobre um muro em frente
E foi frutificar na vizinhança...

Daí por diante, pela vida inteira,
Todas as grandes árvores que em minhas
Terras, num sonho esplendido semeio,

Como aquela magnífica amendoeira,
Eflorescem nas chácaras vizinhas
E vão dar frutos no pomar alheio...

(Raul de Leoni - Luz Mediterrânea)

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Doceira Brasileira - Livros Antigos

Mulher Lendo, de Mary Cassat

De vez em quando é preciso arrumar os livros.  Em nossa casa são numerosos, provenientes de vários acervos, herdados de parentes falecidos ou de ex-moradores, que carregaram só os volumes favoritos ao se mudaram para outra casa ou país.  Alguns exemplares estão já velhinhos, as folhas escurecidas quase se desfazendo ao toque.  Durante a arrumação em nova estante, notei um desconhecido 'Doceira Brasileira', a capa vermelha meio solta, publicado em 1856 por Eduardo & Henrique Laemmert (Rua da Quitanda, 77).  A antiga proprietária do pequenino livro escreveu seu nome em letra elegante e - felizmente tenho mãe viva - pude identificar Olympia Carneiro como minha tataravó (avó da minha avó).

Folheando as receitas me chamou a atenção a grafia tão diferente, as medidas às vezes imprecisas, e os termos que nem sempre se conseguem identificar.  Seguem dois exemplos, tais quais lá se encontram.

Biscoutos do Rio Grande

Amassem uma libra de farinha de trigo com uma libra de bom fermento, e ajuntem-lhe dous ovos, e alguma gordura de vacca derretida: logo que a massa estiver prompta, formem os bolos, e vão para o forno, que deve estar a calor como para cozer pão.

Frangos Doces

Assem-se dous frangos; tomando o pingo deitem-se em uma libra de assucar em meio ponto, com meia libra de amendoas bem pisadas; e o mesmo pingo dos frangos: cozão-se, e em estando promptos, e com a calda grossa, deitem-os n'um prato, sobre fatias de pão, com a calda e canela em pó por cima.

O que será o 'pingo dos frangos' e 'gordura de vacca' derretida?  A gordura não deve ser manteiga, mencionada com esse nome em outras receitas...  Foram essas coisas que me fizeram sorrir nessa manhã empoeirada, passada entre tantos livros.

sábado, 9 de julho de 2011

Papel Crucial do Fracasso e da Imaginação

de Susan Andrews (Revista Época)

J. K. Rowling
Pode ser que alguns de vocês sejam fãs de Harry Potter. Outros talvez estejam intrigados com uma autora que, em apenas cinco anos, deixou de estar desempregada, deprimida e cogitando o suicídio para se tornar a primeira pessoa a ficar bilionária escrevendo livros. Gostaria então de compartilhar com vocês a recente palestra de formatura na Universidade Harvard feita por J.K. Rowling, autora da série Harry Potter.

Dirigindo-se a um privilegiado grupo que celebrava seu triunfo acadêmico, ela anunciou que falaria sobre os benefícios do fracasso. Um assunto no qual era versada, uma vez que, como revelou, sua experiência de pobreza “não havia sido nem um pouco enobrecedora, pois essa condição gera medo, estresse e algumas vezes depressão”. “Pobreza significa ter de passar por milhares de mesquinhas humilhações e dificuldades”, disse. “A pobreza é romantizada apenas pelos tolos.” Sua experiência de fracasso incluiu um casamento que implodiu em um ano, ser mãe solteira diagnosticada com depressão clínica e “tão pobre quanto possível na Inglaterra, sem chegar a ser uma sem-teto”. Esse período pesado serviu de inspiração para que ela criasse os personagens chamados “Dementadores” – as vis e malévolas criaturas encapuzadas, que proliferam como fungos nos locais mais obscuros, cujos beijos sugam a alma de suas vítimas.

Por que escolher o fracasso como tema, especialmente para uma turma de graduandos repleta de esperanças? “Fracassar significou extirpar o que não é essencial”, disse Rowling. “Parei de fingir ser alguém que não fosse o que eu mesma era. Fui libertada, porque meu maior medo já havia acontecido, e eu ainda estava viva. Tinha uma filha que adorava, uma velha máquina de escrever e uma grande idéia. O fundo do poço se tornou a sólida fundação sobre a qual reconstruí minha vida.”

Os benefícios do fracasso foram sua primeira mensagem. E a segunda? Foi a crucial importância da imaginação. Para Rowling, a imaginação não se restringe simplesmente a um malabarismo fantasmagórico de uma mente fértil que, como a dela, criou gatos que podem detectar uma mentira e unicórnios com sangue prateado. Ela se referiu à imaginação “num sentido mais amplo: uma capacidade reveladora e transformadora, um poder que nos possibilita ter empatia pelas pessoas cujas experiências jamais vivenciamos”.
Eis a lição que a criadora de Harry Potter deu à turma de formandos de Harvard
Depois falou sobre “uma das maiores experiências de formação” de sua vida: seu trabalho na Anistia Internacional, ONG de direitos humanos sediada em Londres. Ali, ela recebeu diariamente cartas e fotos que descreviam execuções, desaparecimentos, seqüestros e estupros. Entrevistou incontáveis vítimas de torturas, como o jovem africano que tremia incontrolavelmente enquanto descrevia a brutalidade a que fora submetido e que quase o enlouqueceu.

Rowling então começou a ter pesadelos sobre as evidências que ela via, todos os dias, das “maldades que os humanos infligem a seus pares, para ganhar ou manter poder”. Na Anistia, ela também aprendeu mais sobre a benevolência do ser humano. Sobre o poder da empatia, que inspira indivíduos de todas as partes do mundo a se mobilizarem para libertar prisioneiros injustamente encarcerados e salvar a vida de pessoas que jamais encontrarão.

Com vocês, caros leitores, que, como os graduandos da turma de Harvard, são suficientemente privilegiados por ler esta revista, compartilho as palavras de encerramento de J.K. Rowling: “Se vocês optarem por usar seu status e influência para elevar sua voz em prol daqueles que não têm voz; se vocês optarem por se identificar não somente com os poderosos, mas também com os desamparados; se vocês mantiverem a capacidade de se imaginar na vida daqueles que não têm suas vantagens, então não serão apenas suas famílias que celebrarão seu triunfo, mas também milhares de pessoas cuja realidade vocês ajudaram a transformar para melhor. Não precisamos de mágica para mudar o mundo, já carregamos conosco todo o poder necessário para isso: temos o poder de imaginar o melhor”.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Atlantis Inicia Viagem Final

Atlantis e seus quatro astronautas deixaram hoje a Terra para a última viagem do ônibus espacial.  Esta missão de 12 dias encerra um programa de 30 anos que explorou o espaço, lançou grandes observatórios, construiu uma Estação Espacial Internacional e nos ensinou mais como os humanos podem viver e trabalhar no espaço.  (NASA)

No futuro, os americanos recorrerão às naves russas para seus projetos.  Quem poderia imaginar tal cenário há 50 anos?  Na época a conquista do espaço era um dos itens vitais da Guerra Fria.  Em 12 de abril de 1961, o astronauta Yuri Gagarin, a bordo da nave Vostok I, deu a volta ao redor do nosso planeta e contou que "A Terra é azul".  Os americanos não sossegaram enquanto não colocaram o homem na Lua.  Em 20 de julho de 1969, a Apollo 11 levou até nosso satélite Michael Collins, Edwin 'Buzz' Aldrin e Neil Armstrong, comandante da missão e primeiro ser humano a pisar na superfície lunar.  Depois de décadas de competição, é muito agradável testemunhar essa época de cooperação.

Buzz Aldrin fotografado por Neil Armstrong

sábado, 4 de junho de 2011

Bar do Chuveiro


Passar três dias longe destas insensatas grandes cidades pode ser uma bênção.  Especialmente se você estiver bem-acompanhada numa ida a Paraty e tiver a sorte de uns dias lindos.  Então poderá tirar belas fotos de seus momentos de sonho, andar de barco até as praias, fazer uma cavalgada pela mata atlântica tendo o Jal como guia, passear de tênis pelo centro histórico, tomar sorvete no Miracolo ou entrar numa Igreja em que a Renata seja a recepcionista.  Ela gosta de levar música clássica para enriquecer o ambiente!  Mas as delícias já começam no caminho.

Entre Angra e Paraty, alguns metros depois do km 497 da BR-101, encontra-se o Bar do Chuveiro.  Alí você degustará os pastéis mais saborosos que possa imaginar.  Puro recheio - palmito, camarão com catupiry, carne, queijo com banana - envolvido numa cobertura fina e sequinha.  Início e fim de sonho! 

domingo, 1 de maio de 2011

Beatificaçao de João Paulo II


Graças aos desígnios de Deus, João Paulo II é Beato!  Agora, no Vaticano, mais de um milhão de pessoas participam da cerimônia, enchendo a Praça de São Pedro e lotando as ruas vizinhas. Nem todos que quiseram, conseguiram chegar à praça. Saudações, lágrimas e aplausos acompanharam o momento em que foi revelado o sorridente retrato do Beato João Paulo II.  


O primeiro milagre do Papa polonês foi a cura de Irmã Marie Simone-Pierre of France, que sofria do Mal de Parkinson, doença que também acometeu o Papa.  


A Irmã Marie Simone, acompanhada pela polonesa Irmã Tobiana, que atendeu João Paulo durante o pontificado, entregaram ao Papa Bento XVI uma relíquia do Beato polonês: uma ampola contendo sangue que foi tirado durante sua hospitalização final, mas não foi preciso utilizar.  A Missa se encerra com o Aprite le porte a Cristo, hino composto por Monsenhor Marco Frisina, com palavras de João Paulo II.  “Abri as portas à Cristo/ Não tenha medo, Abri o vosso coração/ Ao amor de Deus”.   Os peregrinos  prestarão a última homenagem, rezando junto ao caixão do amado Papa,  exposto dentro da Basílica de São Pedro, em frente ao Altar da Confissão.  Hoje é dia de festa, no céu e na terra!  

terça-feira, 29 de março de 2011

Mulher Invisivel

Um bom amigo me enviou esse video. Como dona-de-casa e mãe, a mensagem me emocionou, mas ela fala ao coração de cada pessoa que sente que seu trabalho não é visto ou valorizado.

sábado, 19 de março de 2011

Homens e Compras



O que fazem os homens enquanto as mulheres compram...

sexta-feira, 18 de março de 2011

Dengue no Rio



A NOTIFICAÇÃO DE CASOS SUSPEITOS DEVE SER FEITA AO SERVIÇO DE EPIDEMIOLOGIA.
Definição de Caso:
1- Caso Suspeito de Dengue Clássico (D.C):
Todo paciente que apresente doença febril aguda com duração máxima de 7 dias, acompanhada de pelo menos de dois dos seguintes sintomas:
- cefaléia
- dor retro-orbitária
- mialgia
- artralgia
- prostração
- exantema

2 - Caso Confirmado de Dengue Clássico :
Definição acima com confirmação laboratorial através de isolamento do vírus ou da sorologia positiva.
As crianças costumam apresentar quadro clínico menos florido que dos adultos sendo por vezes classificados de “virose exantemática”ou sómente de “virose”, quando não acompanhado de exantema. Frequentemente o diagnóstico é dado pelo fato de morarem com adultos que estão apresentando quadro de dengue.
3 - Caso Suspeito de Febre Hemorrágica do Dengue (F.H.D.):
Todo caso que apresente o mesmo quadro descrito acima (Dengue Clássico) acompanhado de manifestações hemorrágicas espontâneas como petéquias, gengivorragia, melena, hematêmese ou outras, e não espontânea que é a positividade da prova do laço*.
Para todo paciente que apresentar o quadro descrito deverão ser solicitadas pelo menos 2 verificações de hematócrito e contagem de plaquetas em dias seguidos.
Prova do Laço - Verificar a pressão arterial, calcular a média entre as pressões máxima e mínima. Inflar o manguito até a pressão média, deixar por 5 minutos, retirar o manguito e verificar a presença de petéquias na dobra do cotovelo. O teste é considerado positivo quando surgem 20 ou mais petéquias por polpa digital.
Este teste só tem sentido se realizado no contexto da consulta médica e se o paciente não tem nenhuma hemorragia espontânea; sua finalidade é identificar se o paciente apresenta potencialidade para desenvolver forma grave da doença.
O teste positivo não é patognomônico de dengue nem de forma grave da doença e, tão pouco, um resultado negativo significa que o paciente não possa evoluir para forma grave .
4 - Caso Confirmado de Febre Hemorrágica do Dengue:
Quadro clínico descrito no item 1 acompanhado de tendências hemorrágicas, evidenciadas por prova do laço positiva ou hemorragia espontânea, descrita no item 3, e trombocitopenia menor ou igual a 100.000/mm3, incremento do hematócrito basal em 20%** sobre a média por idade, sexo e população ou queda em 20% após o tratamento e confirmação laboratorial através de isolamento viral ou sorologia positiva.
** para efeito prático, Hto> ou = 45% no homem, Hto > ou = 40% na mulher e Hto > ou =38% na criança.
Classificação da Febre Hemorrágica do Dengue:
a) Grau I - febre acompanhada de sintomas inespecíficos sem manifestações hemorrágicas espontâneas.
b) Grau II - febre acompanhada de sintomas inespecíficos com manifestações hemorrágicas espontâneas.
c) Grau III - febre acompanhada de sintomas inespecíficos com manifestações hemorrágicas espontâneas e colapso circulatório (hipotensão, taquicardia).
d) Grau IV - choque.

5 - Caso de Síndrome do Choque do Dengue:
Situação descrita no item 4, com evidências de choque***.
*** O choque no dengue é do tipo hipovolêmico, e acontece por um aumento da permeabilidade dos vasos levando a uma perda dramática para o terceiro espaço.

Importante lembrar que a apresentação clínica do dengue é dinâmica, podendo o paciente evoluir para gravidade rapidamente, embora a instalação da SINDROME DE CHOQUE seja mais freqüente entre o 3º e 5º dia de evolução da doença, período em que a febre desaparece, frequentemente confundida com melhora do quadro e se acompanhe de aparecimento de sinais e sintomas de alerta:

1- DOR ABDOMINAL INTENSA E CONTINUA*
2- SANGRAMENTO IMPORTANTE (ATENÇÃO AO APARECIMENTO DE HEMATÊMESE)
3- HEPATOMEGALIA DOLOROSA
4- HIPOTENSÃO POSTURAL*
5- HIPOTENSÃO ARTERIAL*
6- PA CONVERGENTE
7- EXTREMIDADES FRIAS
8- CIANOSE
9- DIMINUIÇÃO DA DIURESE
10- AGITAÇÃO
11- LETARGIA
12- PULSO RÁPIDO E FINO
13- DIMINUIÇÃO REPENTINA DA TEMPERATURA CORPÓREA ASSOCIADA A SUDORESE PROFUNDA, TAQUICARDIA, LIPOTÍNIA E AUMENTO REPENTINO DO VALOR DO HEMATÓCRITO
14- VÔMITOS PERSISTENTES*
*frequentemente observados entre os casos que evoluiram para óbito.

Obs: É importante instruir, tanto o paciente como sua família sobre a possibilidade de aparecimento dos sinais de alerta e da nescessidade de se buscar imediatamente atendimento médico hopitalar de emergência.

Recomenda-se que os casos de dengue hemorrágico ou aqueles que, mesmo não classificados como tal, estejam evoluindo de forma não favorável que sejam examinados diariamente, sempre se pesquisando sinais de alerta.

Mais detalhe, na pagina do Hospital Miguel Couto, RJ.

Os serviços de segurança podem ser muito eficientes na proteção da família Obama, mas, contra o aedes aegypti, só pedindo socorro ao Cristo Redentor!

sábado, 26 de fevereiro de 2011

There be Dragons

O novo filme de Roland Joffé ainda não tem previsão de lançamento na América Latina. Estará nos cinemas americanos em 6 de maio de 2011. Os espanhóis assistirão primeiro, em 25 de março, afinal a história se situa entre os horrores da Guerra Civil Espanhola e aborda aspectos da vida do padre Josemaria Escrivá, canonizado por João Paulo II em 6 de outubro de 2002. O trailer é impressionante. Quando será lançado no Brasil? Rodrigo Santoro faz uma ponta. O diretor é um mestre no bom gosto e visão grandiosa.

domingo, 23 de janeiro de 2011

A Alegria

Há certas verdades que precisam ser lidas e ouvidas vezes sem fim, para se incorporarem a nós e se tornarem uma segunda natureza. São as verdades que valem a pena e que busco, dia após dia.


"Um campo importante em que devemos semear alegria a mãos cheias é a familia. A tônica dominante do lar deve ser a do sorriso habitual, mesmo que estejamos cansados ou haja assuntos que nos preocupem. Esse estilo otimista, cordial e afável de nos comportarmos é também "a pedra caída no lago", que provoca uma onda mais ampla, e esta outra, e mais outra, criando um clima grato em que é possível conviver (...)

Pelo contrário, um gesto severo, intolerante, pessimista, reiterativo..., afasta os outros (...). São Tomás diz que ninguem pode suportar por um dia sequer uma pessoa triste e desagradável e que, portanto, todos os homens estão obrigados, por um certo dever de honestidade, a conviver amavelmente com os outros." (Falar com Deus - Francisco Fernandez-Carvajal)


Lake Christobel, NZ (foto de Alastair Smith)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Forca

Fim do Silêncio ou Grito Silencioso

Mais Vida