quinta-feira, 21 de julho de 2011

Doceira Brasileira - Livros Antigos

Mulher Lendo, de Mary Cassat

De vez em quando é preciso arrumar os livros.  Em nossa casa são numerosos, provenientes de vários acervos, herdados de parentes falecidos ou de ex-moradores, que carregaram só os volumes favoritos ao se mudaram para outra casa ou país.  Alguns exemplares estão já velhinhos, as folhas escurecidas quase se desfazendo ao toque.  Durante a arrumação em nova estante, notei um desconhecido 'Doceira Brasileira', a capa vermelha meio solta, publicado em 1856 por Eduardo & Henrique Laemmert (Rua da Quitanda, 77).  A antiga proprietária do pequenino livro escreveu seu nome em letra elegante e - felizmente tenho mãe viva - pude identificar Olympia Carneiro como minha tataravó (avó da minha avó).

Folheando as receitas me chamou a atenção a grafia tão diferente, as medidas às vezes imprecisas, e os termos que nem sempre se conseguem identificar.  Seguem dois exemplos, tais quais lá se encontram.

Biscoutos do Rio Grande

Amassem uma libra de farinha de trigo com uma libra de bom fermento, e ajuntem-lhe dous ovos, e alguma gordura de vacca derretida: logo que a massa estiver prompta, formem os bolos, e vão para o forno, que deve estar a calor como para cozer pão.

Frangos Doces

Assem-se dous frangos; tomando o pingo deitem-se em uma libra de assucar em meio ponto, com meia libra de amendoas bem pisadas; e o mesmo pingo dos frangos: cozão-se, e em estando promptos, e com a calda grossa, deitem-os n'um prato, sobre fatias de pão, com a calda e canela em pó por cima.

O que será o 'pingo dos frangos' e 'gordura de vacca' derretida?  A gordura não deve ser manteiga, mencionada com esse nome em outras receitas...  Foram essas coisas que me fizeram sorrir nessa manhã empoeirada, passada entre tantos livros.

2 comentários:

Teresa Agrello disse...

Olá Stella, cheguei ao seu blog através do facebook do e-blog... e adorei.
Lendo sobre o livro encontrado, fiquei pensando... será que a gordura de vaca não é a banha que se usava antigamente? E quanto a preparação do frango, só pude pensar na maneira como minha mãe o faz: pingo de óleo, uma pitada de açúcar para que o frango fique douradinho... rsrs
também me peguei a sorrir.
abraço,
Teresa

Stella Halley disse...

Olá Teresa, seja bem-vinda e obrigada pela amabilidade!

Suas sugestões deram mais sentido às receitas. Ninguém melhor do que uma artista para saber usar a imaginação...

Nos vemos no e+blog?
Um abraço,
Stella

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Forca

Fim do Silêncio ou Grito Silencioso

Mais Vida