sábado, 19 de dezembro de 2009

O Fazendeiro e Deus

A seis dias do Natal, a casa já está decorada, as compras encaminhadas, "Noite Feliz" e "Santa Claus is coming to Town" tocando sem parar. Lembro que também é preciso preparar o coração para receber o Menino Jesus. Uma confissão bem feita é fundamental. Nas poucas horas livres, a TV e as locadoras fornecem filmes natalinos, deliciosos de ver por suas cores, luzes e finais felizes. Uma outra possibilidade são as histórias que emocionam por lembrar a presença de Deus na vida dos homens.

De By Star Filmes

"O Fazendeiro e Deus" é assim. Conta a história verídica de um fazendeiro zangado, que lutava sozinho contra as adversidades, até que percebeu a presença de Deus a seu lado. Com a ajuda da esposa Jill e do capataz, e amigo, Simeon Benghu, transformou a Fazenda Shalom num negócio próspero e foi espalhar pelo mundo as palavras de Jesus. O dvd já está à venda em boas lojas virtuais e pode ser encontrado em algumas locadoras. Veja os Extras e conheça Angus, Jill e Simeon!

De By Star Filmes

De By Star Filmes

domingo, 6 de dezembro de 2009

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Ouriço ameaçado na rua


Saindo para o trabalho hoje cedo, minha filha descobriu um ouriço, escondido atrás dos sacos de lixo, na porta de casa. Enquanto eu ligava para o Ibama e a Patrulha Ambiental, em vão, um morador da nossa rua tentou matar o assustado bichinho com uma vara. Corri para impedi-lo, mas o ouriço já estava muito ferido. Ignez, uma vizinha compassiva que passava na hora, colocou-o numa caixa e levou para o veterinário mais próximo.

Poucos minutos depois apareceram os bombeiros, que outra pessoa havia chamado. Por essas e outras a população confia nos heroicos oficiais! Agradeci e expliquei que, bem ou mal, o caso já se resolvera. O Ibama, tão difícil de alcançar pelo telefone, devia fazer uma campanha mais efetiva sobre a maneira de lidar com a fauna "sem-teto". Privados de seu habitat, andam invadindo o asfalto. O morador que agrediu o bichinho contou que o ouriço havia lançado espinhos nos seus cachorros. Como qualquer outro animal, o ouriço se defende ao ser ameaçado. Só é necessário tirar todos os espinhos do cão e desinfetar. Geralmente, depois da primeira experiência, aprendem a deixar os ouriços em paz. A gentil Ignez ficou de dar notícias.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

United Airlines quebra violões

A internet é grande aliada do consumidor. As empresas que se cuidem! O músico americano Dave Carroll teve sua guitarra Taylor quebrada num vôo da United Airlines. Reclamou à companhia mas isso de nada adiantou. Depois que ele colocou um filminho no Youtube, a empresa fez novas ofertas, mas era tarde demais...

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Monge Laurence Freeman na PUC do Rio


Devido ao grande interesse provocado pelo seminário sobre Meditação Cristã, com o monge beneditino Laurence Freeman, a PUC abriu uma segunda oportunidade. Amanhã, sábado, dia 14 de novembro, de 8:30 às 13:00, Dom Laurence falará no auditório AMEX, no IAG, perto da capela do campus. A palestra, em inglês, conta com tradução simultânea e a participação é gratuita. Ainda há vagas. Basta inscrever-se com Bia Gross, pelo telefone 3527-1966 (PUC do Rio de Janeiro).

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Apagão de Itaipu


"Experiment with Air Pump" de Joseph Wright de Derby
(National Gallery de Londres)

Uma pane como a de ontem expõe o quanto somos dependentes de energia para trabalho, comunicação e lazer. Mas, segundos após as 22:13, os jovens de casa já sabiam que o problema era amplo e se ligava a Itaipu. O pai de uma colega trabalhava na Light, creio eu. Pelas mensagens do celular conectavam-se aos amigos e supriam assim a função informativa dos jornais falados, blogs e twitters. Quando os celulares emudeceram, pensei nos índios e seus tambores. Teriam se saído bem na transmissão de notícias pelo vale de Laranjeiras.

Em volta das velas acesas, e do único radinho de pilha, nos reunimos. Ouvimos os louvores dos radialistas ao super-equipamento das rádios que mantinham a transmissão no ar, contamos os casos do dia e torcíamos para que tudo estivesse bem com aqueles de quem nada sabíamos e os muitos, Brasil afora, que se encontravam em elevadores ou metrôs.

De volta à normalidade, louvo o lápis e o papel, telefones com fio, rádios a pilha, fósforos e velas, que funcionam em qualquer ocasião. Da reunião em família, iluminada à moda de Wright, sobraram umas fotos digitais, tão pouco favoráveis à minha figura, que espero sejam logo deletadas por filhos mais caridosos que trocistas.

sábado, 31 de outubro de 2009

Instituto de Governança Social - MG


Coordenadores do ProJovem Urbano recebem capacitação

"O IGS realizou na tarde de ontem (26/10) no Hotel Normandy, em Belo Horizonte, uma capacitação para os coordenadores de pólos executivos e pedagógicos do PROJOVEM URBANO. A capacitação contou com a presença da Subsecretária de Assistência Social da Secretaria de Desenvolvimento Social de Minas Gerais (SEDESE), Maria Albanita Roberta de Lima.

Durante a reunião foram apresentados os mapas comparativos de matrículas do projeto, as próximas ações e também os esclarecimentos dos processos administrativos.

O ProJovem Urbano é destinado a jovens entre 18 e 29 anos que saibam ler e escrever, mas que não concluíram o ensino fundamental.

O programa visa o desenvolvimento humano e o exercício da cidadania, por meio da conclusão do ensino fundamental, de qualificação profissional e do desenvolvimento de experiências de participação cidadã. Em Minas Gerais serão 65 municípios atendidos."


Pedro Köptcke Daudt e Maria Albanita

Instituto de Governança Social de MG

A Dignidade Humana


"Vida de Santidade é vida de identidade assumida, fortalecida, aprimorada. É vida que se esmera para tomar posse da herança a que se tem direito. Santificar é o mesmo que humanizar. É receber-se de novo; é voltar ao molde inicial, onde o Verbo nos gera e nos faz ser o que somos. Não viver a santidade é o mesmo que abdicar da condição de realeza. É como se um rei resolvesse ser escravo. Deixa o trono, vai viver a condição desumana que a escravidão confere. Esquece que é rei, abdica do trono. Deixa o mundo e assume o imundo como casa.

A vida cristã é quase uma afronta aos inteligentes. Deus confere realeza aos mais fracos deste mundo. Os miseráveis foram revestidos de um manto de glória. Os fracassados foram olhados nos olhos; receberam o convite para a festa principal. Qualquer um pode aceitar este convite. Os títulos reais estão á disposição. Basta querer."
(Quem me roubou de mim? de Fábio de Melo - Editora Canção Nova)

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Don Camillo e seu Pequeno Mundo


Superando as Diferenças
O mundo de Don Camillo, de Giovannino Guareschi
Por Elizabeth Lev

ROMA, quinta-feira, 6 de agosto de 2009 (ZENIT.org).- O poeta romano Horácio registrou em sua lírica o tempo mágico do “otium”, um período de pacífica ociosidade e descanso que permite o fortalecimento espiritual para o dia-a-dia. Pretendo usar este tempo de tranquilidade para a leitura, e, nestas férias de verão europeu, eu felizmente abri o primeiro livro que despertou minha paixão pela Itália.

“Don Camillo e o seu pequeno mundo”, escrito pelo italiano Giovannino Guareschi, oferece uma refrescante perspectiva da política, religião e amizade em uma idade em que estes três campos parecem irreconciliáveis. As histórias de Guareschi, escritas quando as paixões eram fortes e as barreiras eram mais altas do que hoje, refletem a forma como o direito somado à esperança, à humanidade e ao humor pode vencer qualquer ideologia.

Guareschi nasceu na região italiana da Emilia Romagna, no início do século XX. Sua vida atravessou as duas Guerras Mundiais, assim como a ascensão do comunismo e do fascismo. Foi um provocador. Suas críticas ao governo Mussolini lhe renderam o ingresso forçado no exército italiano e três anos em uma prisão polonesa.

Retornou ao norte da Itália justamente no ápice dos embates entre os comunistas e os democrata-cristãos pelo controle da Itália. As tensões eram fortes entre as duas partes, os democrata-cristãos afirmando que os filhos dos comunistas tinha sido apropriados pelo Estado, enquanto os extremistas da esquerda atacavam os sacerdotes e proprietários de terra, seus maiores inimigos de classe.

Nesse clima volátil, Guareschi lançou suas sátiras tanto ao primeiro grupo quanto ao segundo, expondo os pontos fracos de ambos lados. Com isso, ajudou a diminuir as tensões entre as violentas oposições. As obras de Guareschi foram vitais para a derrota do Partido Comunista na histórica eleição de 1948. Essas histórias se tornaram extremamente populares e beneficiaram ensinamentos como os do Papa João XXIII, cujo tom pastoral refletia uma presença paternal amorosa em um mundo repleto de ódio.

As mais famosas histórias de Guareschi foram as de Don Camillo, um pároco na pequena aldeia de Reggio, em Emilia Romagna, e seu rival Peppone, o prefeito comunista da cidade. Este contraste é o ambiente de confrontos políticos e calorosos momentos de cumplicidade guiados pelo Cristo crucificado que do altar serve de moderador de consciência para Don Camillo e o tolo Peppone.

Don Camillo e Peppone formam a profunda fronteira do movimento da resistência italiana durante a Segunda Guerra. Peppone representa os "partigiani", enquanto Don Camillo encarna o capelão. O ódio pós-guerra contra os fascistas (Mussolini foi de Emilia Romagna) empurraram a região para um triângulo comunista entre Parma, Bolonha e Ferrara. Don Camillo e Peppone chocam-se constantemente, em confrontos que às vezes escapam do verbal para o físico. Mas apesar das suas diferenças, quando confrontados com questões fundamentais como a vida e a morte, o verdadeiro e o falso, eles acabam ficando do mesmo lado.

Don Camillo é frequentemente tentado pelo orgulho a permitir que a política ultrapassar o seu dever com as almas, mas, felizmente, Cristo está sempre lá para chamá-lo de volta ao caminho certo. Em um memorável episódio, Don Camillo tenta justificar o seu comportamento pecaminoso, usando uma inteligente retórica familiar com muitos políticos. Cristo o repreende dizendo: "Estas são as sutilezas dos sofistas... sem você perceber o diabo ganhou vida em ti e mistura suas palavras com as dele". Um breve período de jejum restaura a saúde espiritual de Don Camillo.

Minha história favorita está próxima do final do livro. No Natal que se aproxima, os comunistas estão-se tornando mais intolerantes com Don Camillo, que acaba de escapar de um atentado a bala. A frágil fronteira respeitosa entre ambos lados parece estar prestes a ruir. Na véspera de Natal, um oprimido Peppone, sem saber para onde se dirigir, acaba por se encaminhar à casa de Don Camillo. Os dois homens sentam-se em lados opostos da mesa, as fortes mãos ocupadas ternamente com as figuras do presépio. Esta simples mas eficaz atividade lentamente cura as feridas entre os dois homens e pacifica os caminhos na pequena aldeia do rio Po, trazendo esperança a todos aqueles que seguem o Príncipe da Paz.

[Elizabeth Lev ensina arte cristã e arquitetura no campus Italiano da Universidade de Duquesne e no programa de estudos católicos da Universidade de São Tomás]

Fonte: ZENIT permalink

sábado, 17 de outubro de 2009

Cada Vida importa

Mais de 700 ônibus ocuparam hoje as ruas de Madri, levando participantes para a marcha "Cada Vida Importa", que protesta contra alterações na lei de aborto. São mais de um milhão de manifestantes, superando todas as expectativas das autoridades. Mais de 46 organizações pro-vida se uniram nesta iniciativa, entre elas Fundación “Síndrome de Down” (Cantabria), Asociación Española de Farmaceuticos e Cantabria Educación y Libertad.

"Com bandeiras, cartazes e t-shirts com o lema do protesto – "Cada vida importa", os manifestantes começaram a caminhar a partir da Calle Alcalá, uma das principais do centro da cidade. (...) O destino é a Porta de Alcalá onde os organizadores do protesto têm instalado um palco onde serão lidas mensagens contra a proposta de reforma, que o Governo deverá levar em breve ao Parlamento.

Milhares de pessoas viajaram de vários pontos de Espanha em centenas de autocarros da organização para se juntarem aos manifestantes em Madrid."

(http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=1393806)


marcha em Madri "Cada Vida Importa" 17-10-09

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Missa na Comunidade de Emaús

Quarta-feira, dia 7 de outubro de 2009, Dom Orani João Tempesta celebrou Missa de Ação de Graças pelos 50 anos do Banco da Providência e Centenário de Vida de Dom Hélder Câmara. A capela da Comunidade de Emaús recebeu, entre outros convidados, o cartunista Ziraldo, autor de todos os cartazes da Feira da Providência. Após a missa, houve confraternização em tenda armada na quadra de esportes. Ziraldo apresentou o cartaz da Feira de 2009, que se realizará no Riocentro de 25 a 29 de novembro. E deu muitos autógrafos!


Em Cordovil, a Comunidade de Emaús atende 200 homens em situação de risco social, entre moradores de rua e egressos de penitenciárias. A agência providencia "documentação, assistência em saúde e controle de drogas, escolaridade, capacitação para o trabalho, aumento da renda e autonomia para morar fora das ruas."
http://www.providencia.org.br/emaus.htm



Indo ao Riocentro e participando da Feira da Providência, a gente ajuda a obra criada por D. Helder e já começa a preparar um belíssimo Natal. Há produtos que só se encontram lá, como os caramelos de chocolate da barraca da Bélgica, os Chokotoffs produzidos pela Kraft, da linha Côté d'Or. Deliciosos ...

domingo, 4 de outubro de 2009

Pássaros

"navegando nas asas do vento, produzem no mundo um concerto harmonioso de cantos e cores."
(folheto da Missa no 27º Domingo do Tempo Comum)


Foto de Rafael Fortes

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Retiro de Primavera


No final de setembro subi a serra para um retiro.
Foram 3 maravilhosos dias de silêncio, palestras, meditação e missas bem celebradas.

Obrigada Senhor, por essa paz!
Pelas andorinhas que esvoaçam e se aninham no telhado.
E pelas duas lavadeiras-mascaradas no gramado...

sábado, 19 de setembro de 2009

Sucesso é

De A Sorrir
Minha Definição de Sucesso
de Marcelo Pereira de Carvalho
(do blog O que Der e Vier)
"O Washington Olivetto diz que sucesso é poder ser amigo de seus ídolos. Eu acho que pode ser por aí mesmo. Com variações.

Na minha visão, sucesso é poder escolher para quem dedicar seus melhores esforços. É, em última análise, ter a liberdade e a autonomia de dizer “não” quando simplesmente não vale a pena dizer “sim”. E se esse “não” comprometer o negócio ou a carreira, ter a confiança e a persistência de achar uma alternativa. Sucesso é ir poder dormir tranqüilo ao tomar uma decisão que, a princípio, pode te prejudicar, mas mantém intactos os seus valores. Já passei por várias destas decisões dolorosas. Arrependo-me só das que fui contra mim mesmo. Sucesso não é dar uma de Nelsinho Piquet…

Sucesso é não se submeter ao mundo. É perguntar porque não?, e não simplesmente repetir padrões que alguém lá atrás impôs. Sucesso é colocar a empresa a serviço da sua causa, da sua vida, não o oposto. E sei o que estou falando: já fiz o oposto, e não funcionou…

Sucesso é você criar relações comerciais com pessoas que você admira pelo que fazem e pelo que são. É poder ajudá-las em seus projetos e saber que elas também te ajudam nos seus porque acreditam em você. É ser respeitado pelo que você é, e não pela empresa que carrega seu nome no cartão de visitas, ou pelo cargo que ocupa. Ou mesmo por suas realizações passadas. Só pelo que você é. No final, negócios são feitos por pessoas.

Como algo que flutua na correnteza e que sempre vai parar no lugar que precisa parar, independentemente da sua vontade, percebo que só consigo produzir por uma causa que considere válida. Ou por pessoas ou empresas que considere dignas. Meu talento, pouco ou muito, não está a serviço de qualquer um. Sou seletivo, assim fui e assim vou continuar sendo. Nunca vou ser unanimidade, nunca ganharei eleição alguma. Há um preço a se pagar, mas o que não embute um preço a se pagar? A questão é escolher o que você está disposto a pagar: qual é a moeda que realmente vale para você. Pensando bem, acho que só me relaciono com pessoas e empresas que considero valerem a pena, cada uma por sua razão (não financeiras; isso é conseqüência). Talvez o Washington tenha razão.

Por outro lado, procuro achar valor nas pessoas. Aprendi a ser humilde a ponto de não fazer pré-julgamentos. Pelo menos, tento (sou humano…). Admiro pessoas que são absolutamente incompatíveis entre si. E sou amigo delas. Genuinamente. Não as admiro incondicionalmente; sei entender seus argumentos, suas fraquezas, seus motivos. São menos dignos do que os meus? Não tenho essa pretensão. Não sou dono da verdade.

Acho, enfim, que sucesso é poder ser você, sem máscaras, e conseguir ir frente assim (ou apesar disso, para os mais realistas). Sucesso é ser você e encontrar um jeito do mundo te aceitar desse jeito." http://blog.oquederevier.com/

Ler as palavras de Marcelo aumentam a esperança nesta geração de jovens empreendedores, que cultivam a ética junto com a eficiência. Muito bom, isso nos faz sorrir e confiar no futuro.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Visita de Nossa Senhora de Nazaré


Na segunda-feira, dia 21 de setembro, a Paróquia do Cristo Redentor (Rua das Laranjeiras 519) receberá a imagem de Nossa Senhora de Nazaré. A partir de 13 horas, na volta da visita ao Santuário do Cristo Redentor, no Corcovado, o Cardeal do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, e seus Bispos Auxiliares rezarão com os fiéis e darão uma Bênção. O pessoal de Laranjeiras e Cosme Velho está na maior expectativa. Quem puder, venha, será muito bem-vindo!


domingo, 13 de setembro de 2009

Caminho para o Cristo


"Vivências do Caminho de Santiago", da editora Sette Letras, relata a peregrinação que a jornalista Lillian de Souza Leão Joppert fez até Santiago de Compostela. O livro me fez pensar que a idéia de minha amiga Martha é realmente uma beleza. Poderíamos ter, em Laranjeiras, um 'Caminho para o Cristo Redentor'.

Os interessados pegariam um cartão de peregrino na Paróquia do Cristo Redentor. Caminhariam até o Cosme Velho, entrando na Igreja de São Judas Tadeu, onde o cartão seria carimbado pela 2ª vez, uma lembrança do Caminho. Quem sabe o Sávio, da estação do Corcovado, concederia um desconto de 50% na passagem do trenzinho... Os peregrinos mais atléticos poderiam seguir a pé, por alguma trilha demarcada na mata. Sei de senhora de 70 anos que já fez essa subida.

Chegando lá em cima, de frente para a bela imagem que nos protege e acolhe, agradeceríamos as bênçãos e receberíamos o terceiro e último carimbo. É linda a idéia da Martha!

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Paraty antes do Festival da Cachaça


Quem mora no Rio de Janeiro está muito bem servido. Além de usufruirmos da linda natureza local, a poucas horas de viagem chegamos a cidades interessantes, destino obrigatório de qualquer viajante exigente. Entre estas, destaca-se Paraty, visitada por turistas espertos, especialmente franceses. A única recomendação necessária é: levar sapatos sólidos e confortáveis, para andar pelo centro histórico. Tive dó de uma jovem temerária que passou por nós, dando passinhos curtos e se equilibrando sobre saltos anabela, entre as pedras largas do calçamento.


Nem só de FLIP (Festa Literária Internacional de Paraty) vive o turismo local. Um calendário variado de atrações movimenta os finais de semana o ano inteiro. Nos últimos dias de Agosto, rolou o Festival da Cachaça na cidade e uma competição de surf em Vila Trindade. Passeamos, namoramos, tomamos sorvete, e saimos antes da farra, depois de curtir todos os preparativos, especialmente os belos bonecos em papier maché da Praça da Matriz. Turismo em Paraty é levado a sério!

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Mickey Rourke agradece a Deus


filmes de ação e filmagens polêmicas carregadas de erotismo", o ator trocou o cinema pelo boxe e caiu no vício das drogas e do álcool. Nesses momentos difíceis, seu psiquiatra e um sacerdote foram seus melhores amigos.

No ano 2005, quando começou a receber papéis importantes no cinema, revelou a uma revista que mantinha freqüentes encontros com seu pároco em Nova Iorque e que esteve a ponto do suicídio. Em 2009 ganhou seu primeiro Globo de Ouro pelo filme "The Wrestler" (O Lutador) e era o favorito para o Oscar.

"Se não fosse católico teria dado um tiro na cabeça", recordou.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Cristo Redentor no Dia dos Pais


Quem teve a oportunidade de olhar para o Corcovado no fim-de-semana, viu um coração vermelho pulsando no peito do Cristo Redentor. Era a homenagem da cidade pelo Dia dos Pais. Ficou lindo!

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Amizade na Infancia

A Minha Amiga
A minha amiga gosta de camaram*, eu não
Ela gosta de flor jasmin, eu também sim
Ela não gosta de policia e ladrão eu sim
Ela gosta de salmão eu não
Ela gosta de cabelo louro parece ouro.
Ela ama tomar banho e eu manho

Ela ama picolé só não gosta de cheirar chulé
Ela gosta de apartamento porque rima com jumento
Ela adora jumento porque tem cor de cimento
Ela adora cor de cimento porque as nuvens quando chovem
tem cor de cimento

Ela adora a chuva porque crece as flores
Ela adora as flores porque enfeitam o mundo
Ela adora o mundo porque está nele.
E eu adoro ela.

* camarão
Alice (8 anos) turma 22
Arrumar papéis e armários deixa meus olhos lacrimejando e me faz espirrar, mas tem suas recompensas. Uma delas é encontrar um trabalho de escola dos filhos quando ainda bem pequenos. Repousando ao meu lado, a autora do texto acima sorriu ao ler o que escrevera 7 anos atrás. Pode ser coincidência, mas, depois disso, a sua febre baixou para 39º.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

O Grande Silencio


Nos Alpes franceses, entre Grenoble e Chambéry, encontra-se a Grande Chartreuse, uma construção do século XVII que abriga os monges cartuxos. A ordem medieval, fundada por São Bruno, prega uma vida ascética de oração, trabalho e silêncio. Os monges rezam, executam suas tarefas, meditam e entoam cantos gregorianos que devem ser admirados pelos anjos no céu. As raras refeições conjuntas são acompanhadas por uma leitura piedosa em voz alta. Quem já participou de algum Retiro deve se lembrar desta prática. No mosteiro, as conversas são permitidas aos domingos, durante o passeio ao ar livre que os religiosos fazem depois do almoço.

O diretor Philip Gröning teve a idéia de filmar a rotina na Grande Chartreuse. Pediu permissão aos dirigentes da ordem em 1984. Disseram que era muito cedo. Talvez em 10 ou 13 anos. Mas foi 16 anos depois que Philip recebeu um chamado de Chartreuse. Agora eles estavam prontos. E, em março de 2002, o alemão começou as filmagens, com uma câmera de alta definição e uma super 8. O resultado é o documentário-meditação "Into Great Silence" (Die Gosse Stille), disponível para venda no site da Amazon (US$ 24,99), pois ainda não chegou por aqui. http://www.amazon.com/Into-Great-Silence-Two-Disc-Set/dp/B000OYNVOY/ref=sr_1_1?ie=UTF8&s=dvd&qid=1248789613&sr=8-1

"O Grande Silêncio" não tem trilha sonora que não seja o toque dos sinos, canto dos pássaros, zumbido de abelhas, móveis de madeiras sendo arrastados, som de pés andando sobre a pedra ou da tempestade nas montanhas. Quanto à beleza das imagens, pode ser deduzida pela capa do DVD. Se você vencer os 4 minutos iniciais das preces de um monge em sua cela, está preparado(a) para percorrer os longos corredores, atrás da simplicidade e devoção de vidas contemplativas que marcham para o fundo do coração, em busca de Deus.

Ainda estou vendo os Extras do DVD, tão bons quanto o filme. Você sabia que os monges usam 130 ervas para preparar o licor Chartreuse? O tradicional é verde; há um amarelo mais doce e suave. Já estou com vontade de provar os dois...
1. Frozen Morning
2. New Robe
3. "Nocturno"
4. Assimilation
5. Meal
6. Cats
7. Spring
8. Fire wood
9. Prayer
10. Dinner
11. Afternoon stroll
12. Creek
13. Herds
14. Haircut
15. Procession
16. Rain
17. "Benedícite"
18. Silence
19. Sledding
20. Speaking of God
21. "A Gentle Whisper"
22. End credits

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Barack Obama nomeia Regina Benjamin Secretaria de Saude


O presidente dos EUA, Barack Obama, escolheu Regina Marcia Benjamin, médica de família do Alabama, para ocupar o cargo de Secretária de Saúde. Regina é católica e recebeu do Papa Bento XVI a medalha Pro Ecclessia et Pontifice por seu trabalho humanitário. Ela dirige a Clínica Rural de Saude Bayou La Batre que atende gratuitamente a uma comunidade de pescadores de 2.500 habitantes.

Ao aceitar sua nomeação, Regina descreveu as dificuldade que enfrentou sua própria família com o atual sistema de saúde. Mencionou as mortes do irmão, com AIDS; do pai, devido à pressão alta e diabetes; e da mãe, com um câncer de pulmão. Segundo a médica, todas essas doenças poderiam ser evitadas.

Dra. Benjamin foi tema de um artigo do Reader's Digest. A revista relatou seus esforços para reconstruir a clínica que fôra destruída pelo furacão Katrina.

terça-feira, 14 de julho de 2009

Caritas in Veritate

De Stardust
"O amor — « caritas » — é uma força extraordinária, que impele as pessoas a comprometerem-se, com coragem e generosidade, no campo da justiça e da paz. É uma força que tem a sua origem em Deus, Amor eterno e Verdade absoluta. Cada um encontra o bem próprio, aderindo ao projeto que Deus tem para ele a fim de o realizar plenamente: com efeito, é em tal projeto que encontra a verdade sobre si mesmo e, aderindo a ela, torna-se livre (cf. Jo 8, 22). Por isso, defender a verdade, propô-la com humildade e convicção e testemunhá-la na vida são formas exigentes e imprescindíveis de caridade. Esta, de fato, « rejubila com a verdade » (1 Cor 13, 6). Todos os homens sentem o impulso interior para amar de maneira autêntica: amor e verdade nunca desaparecem de todo neles, porque são a vocação colocada por Deus no coração e na mente de cada homem."

sábado, 11 de julho de 2009

Simplesmente Feliz


Poppy é genuinamente feliz, uma Polyanna moderna. Primeiro tem a sorte de morar em Londres, onde os parques são os mais lindos que se possa imaginar. E a jovem professora primária aproveita algo do que há de bom na cidade. Andar de bicicleta, percorrer as livrarias, remar no lago com a amiga Zoe, dançar nas boates, assistir aulas de flamenco. Sempre brincando. Nem todos são tão bem-humorados a sua volta, mas Poppy não se deixa contaminar. Ela acredita que construímos nossa sorte e deseja encher o mundo de sorrisos. Hoje meu mundo ficou mais leve ao assistir "Simplesmente Feliz" (Happy Go Lucky) de Mike Leigh. Se você não tem preconceito em seguir uma "boba-alegre", arrisque e alugue na sua locadora. Eu adorei!

sexta-feira, 26 de junho de 2009

O Castelo de Vidro - Jeannette Walls


Nem sempre tinham o que comer, às vezes dormiam amontoados dentro do carro ou num casebre do deserto de Mojave. Só usavam roupas velhas, estudavam quando possível, mas ganhavam estrelas como presente de Natal, devoravam livros e estavam juntos, para o que desse e viesse. Assim era a família de Jeannette Walls, autora de "O Castelo de Vidro". Suas memórias impressionam, divertem e mostram como amar, apesar dos defeitos, deixando o que é ruim para trás, e focalizando o que realmente vale a pena.

"O Castelo de Vidro" é uma publicação da Nova Fronteira, com boa tradução de Luciana Persice Nogueira. Pode ser encontrado no site Submarino por R$ 19,90.

terça-feira, 16 de junho de 2009

Felippe Daudt de Oliveira -Terra Perdida




Terra Perdida

Abandonado, assim, dentro da vida...
Sózinho, sem destino, sem legenda...
Ninguém!... E uma ansiedade mal-contida
de alguma coisa antiga que me prenda.

E a dor de relembrar... Tudo distante...
Recordações que chegam em pedaços
Minha memória, envelhecida, errante,
põe-se a andar para trás, sobre meus passos.

Erra, longe, acordando horas felizes...
E a minh'alma de novo se descerra
naquele amor que ao chão prende as raízes,
o amor do primitivo pela terra!

Minha terra perdida... Lembro-a... E lembro
os fundos céus de cinza e as tardes calmas,
naqueles dias mortos de Novembro,
mês de papoulas novas e das almas.

Novembro... Mês de tumbas... Romarias
de finados e quietações de cova.
E em contraste essas claras alegrias
de terra em flor e Primavera nova.

Ah! Primavera... Evocas os extensos
de verdes e os chorões ao pé da Igreja,
com os esmolantes braços velhos pensos,
pedindo ao chão bendito que os proteja.

Recordo tanto... A Igreja, entre as acácias,
na elegância das suas linhas vivas,
desde o entalhe custoso das rosáceas,
dos ângulos agudos das ogivas.

E aquelas noites pelo céu deserto...
Que lindas noites... (Pudesse ainda eu vê-las)
E a lua, como um lírio em fogo aberto,
a derramar o polen das estrelas...

E as matinadas de verão... E os vagos
de sombra! ... (Ó sombra, que mistério escondes,
para a um tempo fazer morrer os lagos
e humanizar a larga paz das frondes?)

Lembro finados, outra vez...E escuto
as orações de um rito. Gemem, longe,
mágoas de sino. O ambiente veste luto
e ouço um réquiem entoando a voz de um monge.

Passam místicos vultos... De Profundis...
Doridos sons de funerários salmos...
E após vens tu, coveiro, que me infundes
o religioso horror dos sete-palmos...

in Vida Extinta


E para exorcizar os pensamentos sombrios, uma visão do céu e da luz que paira sobre todos os habitantes desse planeta bendito, quer riam, quer chorem...

terça-feira, 2 de junho de 2009

Felippe Daudt de Oliveira


Felippe D'Oliveira por Candido Portinari (obra encontra-se no MASP)

Seu nome era Felippe Daudt de Oliveira. Nasceu a 23 de agosto de 1890, em Santa Maria da Boca do Monte (RS). Morreu num acidente de automóvel em Auxerre, perto de Paris, a 17 de fevereiro de 1933. Aos 16 anos já escrevia críticas musicais para o "Correio do Povo". Mais tarde farmacêutico, cronista elegante, hábil no remo, natação, exímio esgrimista, esforçado presidente do Clube de Regatas Guanabara. Foi ainda pioneiro da propaganda no laboratório Daudt, bom amigo e tio adorado, pelo carinho e atenções constantes com toda família. Como poeta, autor de "Vida Extinta" e "Lanterna Verde", assinava Felippe D'Oliveira. Seu corpo repousa no Cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro.




"Vida Exterior", escultura de Adriana Janacopoulos

História Leal dos Meus Amores


Eu tive a iniciação para a alegria
num tempo primitivo de paisagem,
em que, num fundo aberto de baía,
da argila das montanhas, emergia
a forma azul de um ídolo selvagem.

Entrei na imensidade dessas águas,
de alma feliz, cantando em tons de trova...
E ao batismo de um sol chispando fráguas
eu jurei esquecer antigas mágoas
numa esperança ideal de vida nova...

in Vida Extinta (1911) -
(2 primeiras estrofes)

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Voo 447



Que tristeza, meu Deus, esse acidente com o avião da Airfrance. Passei o dia frente à TV, ouvindo cada um dos especialistas convidados pelo canal Globonews, tentando compreender o que pode ter acontecido. Presos a um fio de esperança, só nos resta rezar pelos passageiros, suas famílias e amigos.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Parabéns para Nós!


Em 1973, o dia 26 de maio caiu num sábado. Às 11 horas entrei pelo braço de meu pai na Capela de Santa Terezinha, no Palácio Guanabara. Meu noivo me aguardava no altar e os amigos e a família enchiam a pequena igreja. Eu estava alegre e pouco nervosa. Preferíamos que a homilía do padre não tivesse como tema o divórcio. Hoje em dia rio disso, mas, na época, Paulo ficou bem zangado. Houve um almoço apenas para os padrinhos e viajamos em lua-de-mel para Foz do Iguaçu. Levamos bastante roupa quente, já que nos avisaram sobre o frio que fazia, mesmo em maio. Pois os dias que lá passamos foram todos quentes e ensolarados.



Depois vieram os filhos e os primeiros batizados na Capela da Casa de Saúde São José. Paulo se aborreceu com o padre, que exigia que ele renunciasse a Satanás. Como resultado, ele não compareceu ao Batismo dos três filhos mais moços.



Voltei à Igreja quando ele quase morreu de uma meningoencefalite bacteriana na Áustria. Na cidade de Innsbruck coberta de neve, acompanhada por meu irmão Carlos, me ajoelhei diante da primeira imagem de Nossa Senhora que encontrei, e pedi sua intercessão pela vida do Paulo. Assisti missas em alemão e, quanto mais os médicos me desanimavam, mais eu pedia. Totalmente restabelecido, Paulo não teve uma sequela sequer. Diante da experiência e do bem estar que senti, voltando ao confortável hábito da oração, preferi continuar meu diálogo com Deus.

Estou esperando Paulo terminar as últimas consultas do dia. Começo a ficar sonolenta e me distraio escrevendo a postagem. Minha mãe e 4 dos nossos 5 filhos estarão à mesa conosco, para celebrar esses 36 anos de uma convivência de amor crescente. Hoje ele suportou , sem reclamar, a sessão inteira de "Star Trek - Jornada nas Estrelas". Percebendo que eu estava gostando, agarrada no seu braço nos momentos de maior suspense, aguentou firme. É um maridão! Espero que o Taco, a carne temperada com chili e os acompanhamentos estejam a seu gosto.

sábado, 23 de maio de 2009

Feira da Qualidade de Vida



Esse ano a Feira da Qualidade de Vida no Colégio São Vicente de Paulo esteve especialmente concorrida. O stand do Museu do Mel subiu para o pátio e ampliou sua exibição. Luis Moraes e equipe trouxeram as abelhas, o pão de mel, própolis, o Guia da Apicultura e muita informação para pais e crianças. Feliz com o sucesso da exposição, Valéria se dividia para atender o público.



O grupo M.A.S. serviu um refrescante e nutritivo suco de abacaxi e couve, acompanhado de um delicioso bolo feito com casca de frutas. Peguei a receita para repetir em casa! Nos fundos da quadra havia amplo espaço para leitura. Entre os livros, podia-se escolher "África", do fotógrafo Sebastião Salgado. Páginas de beleza e dor. Ali perto o pessoal do INCA informava sobre doação de sangue e medula. Na saída, o EJA (Educação de Jovens e Adultos) deixou um Ensinamento:

Minha mãe achava estudo
a coisa mais fina do mundo
Não é.
A coisa mais fina do mundo é o
sentimento.
Aquele dia de noite, o pai fazendo serão,
ela falou comigo:
"Coitado, até essa hora no serviço pesado".
Arrumou pão e café, deixou tacho no fogo
com água quente.
Não me falou de amor.
Essa palavra de luxo.

(Adélia Prado)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Forca

Fim do Silêncio ou Grito Silencioso

Mais Vida