quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Apagão de Itaipu


"Experiment with Air Pump" de Joseph Wright de Derby
(National Gallery de Londres)

Uma pane como a de ontem expõe o quanto somos dependentes de energia para trabalho, comunicação e lazer. Mas, segundos após as 22:13, os jovens de casa já sabiam que o problema era amplo e se ligava a Itaipu. O pai de uma colega trabalhava na Light, creio eu. Pelas mensagens do celular conectavam-se aos amigos e supriam assim a função informativa dos jornais falados, blogs e twitters. Quando os celulares emudeceram, pensei nos índios e seus tambores. Teriam se saído bem na transmissão de notícias pelo vale de Laranjeiras.

Em volta das velas acesas, e do único radinho de pilha, nos reunimos. Ouvimos os louvores dos radialistas ao super-equipamento das rádios que mantinham a transmissão no ar, contamos os casos do dia e torcíamos para que tudo estivesse bem com aqueles de quem nada sabíamos e os muitos, Brasil afora, que se encontravam em elevadores ou metrôs.

De volta à normalidade, louvo o lápis e o papel, telefones com fio, rádios a pilha, fósforos e velas, que funcionam em qualquer ocasião. Da reunião em família, iluminada à moda de Wright, sobraram umas fotos digitais, tão pouco favoráveis à minha figura, que espero sejam logo deletadas por filhos mais caridosos que trocistas.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Forca

Fim do Silêncio ou Grito Silencioso

Mais Vida