terça-feira, 27 de setembro de 2011

Wangari Maathai

Foto do Guardian
Domingo, dia 25 de setembro de 2011, Wangari Muta Maathai morreu de câncer em Nairóbi, aos 71 anos de idade. A professora queniana, doutora em biologia e defensora do meio-ambiente, responsável pelo projeto que plantou mais de 45 milhões de árvores na África foi a primeira mulher do continente a receber o prêmio Nobel da Paz (2004). Wangari fundou o movimento do Cinturão Verde Pan-africano (Pan-African Green Belt Network) na década de 70. (Os dados são da Wikipedia)

Trabalhando com grupos voluntários, a professora percebeu que a rápida deterioração do meio-ambiente estava afetando a qualidade de vida das mulheres da área rural do Quênia. Incentivou-as então a plantar árvores nas fazendas, escolas e terrenos de Igrejas, para garantir o futuro suprimento de lenha, para proteger fontes de água e a colheita. 

Em 2006, Maathai começou a campanha pela plantação de 1 bilhão de árvores novas para enfrentar o aquecimento global. É uma campanha simbólica, pois o problema do desflorestamento é tão agudo que seriam necessárias 140 bilhões de novas árvores para compensar os 130 milhões de hectares de terra devastada. (dados do Guardian) Mas o exemplo da bióloga do Quênia permanece uma inspiração para quem quiser contribuir para melhorar o mundo em que vivemos.

2 comentários:

Anderson Wasser disse...

Olá Stella. Tudo bem?
Você sabe que quando soube da existência desta mulher, a primeira coisa que me passou pela cabeça foi portar algo em meu blog sobre a vida dela? E acabei de ter uma surpresa muito positiva (e nem tanto surpreendente) em ver esta postagem aqui, em teu blog. "Rápida no gatilho", ein? Parabéns e obrigado por me ajudar a tentar a levar para o mundo um pouco mais de boas referências.
Fique com Deus.

Stella disse...

Bom dia Anderson,
Que bom que pude retribuir o serviço! ;-) Que Deus te abençoe também! Obrigada, S.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Forca

Fim do Silêncio ou Grito Silencioso

Mais Vida