quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Cristo e Dostoyevsky

Cristo na Tormenta, de Rembrandt

"Sou filho deste século, filho da incredulidade e das dúvidas, e continuarei a sê-lo até o dia da minha morte.  Mas a minha sede de fé sempre me causou uma profunda tortura.  Vez por outra, Deus envia-me momentos de calma total, e foi nesses momentos que formulei o meu credo pessoal: o de que ninguém é mais belo, profundo, compreensivo, conforme à razão, viril e perfeito  que Cristo.  Mas, além disso - e digo-o com um amor entusiasta - não pode haver nada melhor. Mais ainda: se alguém me provasse que Cristo não é a Verdade, e se se provasse que a Verdade está fora de Cristo, preferiria ficar com Cristo a ficar com a verdade".  (Fyodor Mikhaylovich Dostoyevsky) 

Encontrei esta citação no livro 'Mitologias modernas', de José Ramón Ayllon (Editora Quadrante).  As palavras do escritor russo exprimem exatamente o que penso e sinto sobre Jesus Cristo e a existência de Deus.

6 comentários:

Anderson Wasser disse...

É nos momentos de calma que tomamos as mais sábias decisões. Os momentos de tormenta chegam e passam, e graças a nossa fé consolidada nos bons momentos é que continuamos de pé até hoje!
Parabéns por resgatar Dostoyevsky pra gente!!!

Stella Halley disse...

Bom dia, Anderson! Acho que hoje você vai levantar mais tarde, se ainda estava acordado às 2:31! Que este seja um daqueles dias de calma e alegria. Um abraço, S.

Anderson Wasser disse...

Ahahaha... Sabe que nem fazia idéia de que horas postei isto? Mas como estava muuuito calmo - pois sabia que ia me dar o direito de dormir até mais tarde no domingo - nem me atentei na hora no canto do notebook (rs!). Mas como agora é 23:37 de domingo e amanhã tenho que acordar cedo... Até outra postagem legal!

Stella Halley disse...

:-)

Vanderlei Andrade disse...

Isso está em uma carta a Mme. N. D. Fonvisin (1854)

Stella Daudt disse...

Obrigada, pela informação Vanderlei Andrade!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Fim do Silêncio ou Grito Silencioso

Mais Vida