quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Recomeçar a cada dia

"A luta é árdua, mas quem foge dela não terá depois o prazer da vitória"

fotos de Andre Brandão em escalada no morro da Urca

A frase que abre a postagem é de Dalva Tabachi, mãe de Ricardo e autora de "Mãe, me ensina a conversar". Encontrei a citação no blog Recomeçando aos Cinco, de Erica e Gustavo, pais do Gabriel. O blog é uma leitura básica sobre desafios do autismo, perseverança e amor incondicional. O livro ainda não li. Pode ser comprado nas Lojas Americanas, por R$ 14,90.

Incrível e maravilhoso o quanto evoluiu a maneira de lidar com crianças com necessidades especiais, portadores de autismo, esquizofrenia, paralisia cerebral, síndrome de Down. Há 5 décadas muitos pais entrariam em desespero e não saberiam o que fazer ou onde procurar ajuda. Hoje buscam auxílio e começam imediatamente um programa de estimulação precoce com o bebê, além de crescer em paciência, carinho e encorajamento, o que acaba tendo um efeito positivo sobre eles mesmos e todo o ambiente.

2 comentários:

Anderson Wasser disse...

Muito bacana a maneira como a sociedade está encarando de forma diferente estes nossos irmãos que possuem necessidades especiais. Há uma evolução em curso, mas ainda resta muito a percorrer. Antigamente os pais que tinham um filho com sindrome de Down, por exemplo, usualmente escondia seu filho da sociedade. Hoje isto já é considerado absurdo.

Stella Halley disse...

É verdade Anderson, para evitar embaraços, os pais muitas vezes mantinham os filhos resguardados de olhares curiosos.

Muita coisa mudou, sobretudo a percepção de que todos, com maiores ou menores limitações, temos uma contribuição a dar, pois ninguém é "perfeito" e detentor de todas as respostas.

Talvez o grande desafio atual seja garantir o futuro dos mais dependentes, no momento em que os pais não estejam mais presentes para apoiá-los.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Forca

Fim do Silêncio ou Grito Silencioso

Mais Vida